Facebook

Navigation Menu

14 de novembro de 2015

Miss Brasil 2015 promete mudanças importantes

O Miss Brasil 2015 promete mudanças importantes na 61ª do concurso. Segundo informações do site oficial do concurso, o evento busca surpreender os fãs do concurso e convidar novas gerações para curtir o principal concurso de beleza do país.

"Vejo o Miss Brasil como um concurso que teve um glamour incrível e agora precisa se atualizar", diz João Appolinário (foto), idealizador e dono da Polishop. A marca de produtos de beleza Be Emotion, da Polishop, é a patrocinadora oficial do concurso. "Os produtos Be Emotion seguem as tendências, e queremos levar esse conceito ao Miss Brasil. Nada melhor do que ter como representantes de produtos de beleza as mulheres mais bonitas do país", afirma.

Para produzir todo o concurso, desde os treinos de passarela até a escolha dos jurados, a Be Emotion trouxe experts de várias áreas, como Denise Céspedes, sócia-diretora da Ford Models, e Giovanni Frasson, um dos especialistas em moda mais relevantes do país e diretor da "Vogue Brasil" por 25 anos. "Busquei as pessoas mais importantes em cada segmento. Cada uma traz uma experiência de peso e um olhar diferente. É assim que vamos conseguir encontrar a brasileira que irá nos representar no Miss Universo".

O ar de princesa e alguns conservadorismos devem perder espaço nessa nova fase. A intenção é fugir ao máximo de um conceito pasteurizado para encontrar uma miss única. O novo perfil deve chegar a todos os concursos estaduais de 2016, prevendo um tempo maior de preparação para o Miss Brasil. Além disso, a Be Emotion pretende descobrir mulheres com potencial em lugares remotos do país. "Uma menina que sai de um município e, de repente, representa a beleza brasileira é algo fantástico", diz o empresário. "Existem meninas escondidas em pontos extremos que poderiam realizar esse sonho".

As mudanças começaram já no confinamento, com passeios turísticos sendo substituídos por experiências, que incluem games e desafios com o intuito de revelar a personalidade de cada uma. "A passarela deve ser mais orgânica, permitindo que cada uma construa seu jeito de desfilar", revela Karina Ades, da Floresta, responsável pela direção do programa de TV. "Será a primeira geração que vai abraçar essa mudança", diz o dono da Polishop. 

A abertura do concurso também será bem diferente, com um número inspirado na Madonna dos anos 1980. Entre o que se mantém estão os desfiles de biquíni – que contará com a participação de uma escola de samba –, gala e maiô, além das perguntas dos jurados. 

A apresentação ficará a cargo de Mariana Weickert e Cássio Reis. Entre os jurados estão Paulo Borges, criador da SPFW, Yan Acioli, personal stylist, Cris Arcangeli, empresária e comunicadora, os estilistas Patrícia Bonaldi e Vitorino Campos, o beauty artist Max Weber, entre outros. "Recebi ligações de pessoas querendo estar no júri e respondi 'nem eu sou jurado'. Isso gera credibilidade junto a opinião pública", afirma João Appolinário.

Um comentário:

ATENÇÃO!

1-Comente apenas sobre o conteúdo da postagem, caso o comentário aborde outro assunto que não seja o exposto no texto, ele será excluído.
2-Não use palavras de baixo calão.
3-Se deseja comentar , reclamar ou participar das redes sociais do site, é só clicar no link desejado.

APROVEITE NOSSO CONTEÚDO NAS REDES SOCIAIS!

Instagram
Twitter
Facebook
TV Beleza Sergipana
Assine nosso feed
Entre em contato conosco