Facebook

Navigation Menu

28 de dezembro de 2010

Ator sergipano estará em "Corações Feridos", novela do SBT, que estreia em março

Após fazer algumas participações especiais em novelas e seriados da Rede Globo, o ator Claudio Andrade, 26 anos, foi contratado pelo SBT para integrar o elenco da próxima novela da emissora, Corações Feridos, uma adaptação de Íris Abravanel, para o original mexicano La Mentira.


Na trama, ele será Luciano, um peão fiel ao patrão (Paulo Zulu) e que tenta conquistar o coração de Janaína (Lívia Andrade). O rapaz, porém, enfrentará dois forte rivais: Eduardo (Flávio Tolezani) e Elizeu (Junno Andrade).

O ator sergipano participou de Caras & Bocas, Paraíso Tropical, Eterna Magia,Senhora do Destino, A Turma o Didi, Sitio do Pica-pau Amarelo, Dicas de um Sedutor Toma Lá Dá Cá, além disso Cláudio Andrade estampou a capa da revista G Magazine, em 2008.

Cláudio Andrade, natural de Aracaju, deixou a sua cidade natal ainda na infância e foi morar com a família no Rio de Janeiro. Na adolescência começou a se interessar pelas artes cênicas e logo investiu na carreira de modelo. Após fazer testes para ingressar no elenco de Malhação, na Rede Globo, o ator foi convidado para participar de Senhora do Destino na emissora e em seguida em outras novelas e programas de humor da casa.

“Vim morar no Rio ainda muito pequeno. Meu pai é carioca e trabalhava em um banco em Aracaju, foi quando ele casou e formou família, em seguida foi transferido para o Rio de Janeiro e teve que se mudar com toda a família”, recorda.

Entre os personagens, Cláudio Andrade interpretou um cabeleireiro que se passava por gay para conquistar as moças das vizinhanças na novela Senhora do Destino; um do garoto de programa de Copacabana em Paraíso Tropical e um sexy minerador em Eterna Magia.

O ator que começou a se interessar pela dramaturgia muito cedo, conta como conquistou seu primeiro papel em uma novela da Rede Globo. “Desde pequeno sempre fui muito comunicativo, brincava de fazer teatro em casa e era aplaudido pelos meus parentes”, diverte-se. Na adolescência, Cláudio resolveu correr atrás dos seus objetivos e foi estudar artes cênicas. “Em 2003 fiz meu primeiro teste na emissora para um papel em Malhação. Fui reprovado porque já tinha cara de homem e a novela precisa de atores com perfis de adolescentes e tal. No mesmo dia, o diretor Wolff Maia me viu e logo me convidou pra fazer Senhora do Destino, fiquei muito feliz em entrar logo no horário nobre”, comemora.

A trama de Aguinaldo Silva abriu as portas para a carreira do jovem ator alavancar.

Depois de viver o cabeleireiro Max, o ator participou das novelas: Cobras e Lagartos, Pé na Jaca, Paraíso Tropical e Eterna Magia, além de participação em alguns programas da casa: Turma o Didi, Sitio do Picapau Amarelo, Dicas de um Sedutor e agora entra no elenco do novo humorístico Toma Lá Dá Cá, de Miguel Falabela. “Foi muito bom fazer estes trabalhos. A última novela que participei, Eterna Magia, foi muito bacana, ganhei um personagem com muito destaque onde interpretei um minerador, o Wilian, que tinha ligações fortes com os protagonistas da trama vividos por Malu Mader, Thiago Lacerda e Maria Flor”, vibra o ator.


Após interpretar um garoto de programa em Paraíso Tropical, o ator foi convidado para posar nu e ser capada da revista G Magazine, convite que só foi aceito após um ano, quando o ator finalizou as gravações de Eterna Magia. “O convite surgiu depois de Paraíso Tropical no qual eu vivia um garoto de programa, foi a minha primeira cena na televisão de sunga. A produção da revista me procurou e fez o convite. Passei um bom tempo pensando na proposta e resolvi aceitar, mas só fiz o trabalho depois de Eterna Magia, para evitar qualquer constrangimento com a emissora”, recorda o ator.


Cláudio Andrade posou para a edição 125 da G Magazine e logo ganhou mais um público. “Tenho recebido muito carinho da comunidade GLS, sempre sou bem tratado com galanteios e respeito”, vibra o modelo. O ensaio sensual de Cláudio Andrade foi realizado com inspiração em “O último homem”. O ator garante que ficou à vontade no ensaio que foi realizado pelo fotógrafo J. Levis.

Quando se fala em Sergipe, o ator lembra imediatamente da tradição da terra natal. “Lembro logo do caranguejo da orla de Atalaia e da minha família. Em breve estarei em Aracaju para matar a saudade. Desejo a todos meus conterrâneos: fé, esperança e caridade, são palavras que meu avozinho sergipano de Simão Dias dizia sempre”, emociona-se.

Fonte: Cinform online

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO!

1-Comente apenas sobre o conteúdo da postagem, caso o comentário aborde outro assunto que não seja o exposto no texto, ele será excluído.
2-Não use palavras de baixo calão.
3-Se deseja comentar , reclamar ou participar das redes sociais do site, é só clicar no link desejado.

APROVEITE NOSSO CONTEÚDO NAS REDES SOCIAIS!

Instagram
Twitter
Facebook
TV Beleza Sergipana
Assine nosso feed
Entre em contato conosco